O machado: 1921 vs 1980

27 de Fevereiro de 2014: o dia que ficou marcado pela visualização do filme The Phantom Carriage (1921). E como transcrever em palavras o quão magnífico é este pedaço de sétima arte? Por enquanto limito-me a deixá-lo repousar.

O destaque dado a esta pérola tem outro propósito. Palco a uma cena bastante semelhante entre o filme de Victor Sjöström e The Shining (1980). Ao vê-la, fui imediatamente remetido para um dos momentos mais icónicos da história do cinema e que assim homenageia o filme sueco. O turbilhão de sensações remetidas por um instante mudo que não se auxilia de diálogos nem gritos como muletas, faz-me pensar que a minha lealdade talvez resida no filme que nasceu primeiramente.

Separados no tempo por quase seis décadas, dois momentos magistrais e dignos de registo:

Comentários

  1. é interessantíssimo ver como grandes mentes se reflectem, sendo, ou não, influenciadas umas pelas outras. óptimo post! parabéns, estou a seguir :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem-vinda Beatriz!

      Concordo plenamente, há homenagens que funcionam na perfeição e esta é uma das mais notáveis.

      Obrigado pelas palavras :) Tem sido um tanto ou quanto dificil gerir o tempo mas em breve espero regressar com posts um pouco mais regulares.

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

The Great Buddha+, o umbigo e o capachinho

A arte de comer esparguete

Ecrã de Haneke