Porque os trailers também merecem III

Por vezes podem revelar demasiado e estragar qualquer surpresa que pudesse advir da visualização do filme. Podem ser manipulados de forma a dar entender outro propósito sobre o filme. Podem chamar um espectador ou de certa forma repeli-lo. Mas é inegável que um trailer é um pedaço de montagem importante na consciencialização das pessoas para um determinado filme. Assim espero iniciar um espaço regular em que recolho o que de melhor se faz nesta pequenina arte que promove a sétima arte. O trailer que se segue tem o condão de promover o filme The Tree of Life (2011) de Terrence Malick. Quanto ao filme, não necessito de o cobrir com adjectivos porque quem o viu sabe a obra que se desenrola em frente aos seus olhos. Para quem não o viu, aconselho extremamente. Quanto ao trailer, é um dos pedaços promocionais mais belos alguma vez executados. As linhas de diálogo escolhidas a dedo, as imagens visualmente estrondosas, a música Funeral March do Patrick Cassidy, tudo conjugado na mais cuidada perfeição para promover um filme transcendente. 

There are two ways through life. The way of nature and the way of grace...

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Crítica: Holocausto Canibal (1980)

TCN 2014: Nomeações

A ventoinha de Laura Palmer