Porque os trailers também merecem (VI)

Por vezes podem revelar demasiado e estragar qualquer surpresa que pudesse advir da visualização do filme. Podem ser manipulados de forma a dar entender outro propósito sobre o filme. Podem chamar um espectador ou de certa forma repeli-lo. Mas é inegável que um trailer é um pedaço de montagem importante na consciencialização das pessoas para um determinado filme. Assim espero iniciar um espaço regular em que recolho o que de melhor se faz nesta pequenina arte que promove a sétima arte. O trailer pertence ao filme Black Swan (2010) do realizador contemporâneo Darren Aronofsky. Dou-lhe o devido destaque neste blogue por achar que possui todos os ingredientes para promoverem o filme da melhor forma. A loucura crescente na personagem, o seu desespero, a dúvida que fica no espectador quanto ao que está realmente a ver, se é ou não fruto da imaginação desta personagem. 


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Crítica: Holocausto Canibal (1980)

Ecrã de Haneke

A arte de comer esparguete