Vento

Não há muito que se possa dizer acerca desta cena que não possa ser traduzido em sentimentos através da imagem. O plano pertence ao filme The Mirror (1975) do génio intemporal Andrei Tarkovsky. O vento adquire uma força excepcional e eleva a cena a um nível de beleza transcendente. Menos de um minuto de uma perfeição poucas vezes atingida.


Comentários

  1. Sem dúvida, uma cena verdadeiramente intemporal. O filme é, aliás, daquelas peças raras, preciosas para o cinema. A propósito, gostei do blog.

    Cumprimentos,
    Jorge Teixeira
    Caminho Largo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É realmente um grande filme e o Tarkovsky foi sem dúvida um dos maiores marcos em toda a existência do cinema.

      Obrigado pela visita. Agrada-me que tenhas gostado :)

      Cumprimentos,
      Rafael Santos

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Crítica: Holocausto Canibal (1980)

TCN 2014: Nomeações

A ventoinha de Laura Palmer